Apresentação

Gerar, disseminar e debater informações sobre BEBIDAS ISOTÔNICAS, sob enfoque de Saúde Pública, é o objetivo principal deste Blog produzido no Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde - LabConsS da FF/UFRJ, com participação de alunos da disciplina “Química Bromatológica” e com apoio e monitoramento técnico dos bolsistas e egressos do Grupo PET-Programa de Educação Tutorial da SESu/MEC.

Recomenda-se que as postagens sejam lidas junto com os comentários a elas anexados, pois algumas são produzidas por estudantes em circunstâncias de treinamento e capacitação para atuação em Assuntos Regulatórios, enquanto outras envolvem poderosas influências de marketing, com alegações raramente comprovadas pela Ciencia. Esses equívocos, imprecisões e desvios ficam evidenciados nos comentários em anexo.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Algo mais sobre bebidas Isotônicas

Entre as bebidas isotônicas mais conhecidas, temos os repositores hidroeletrolíticos (bebidas como Gatorade e Marathon) e os reidratantes orais (Pedialyte, Rehidrat).
Eles variam em suas osmolalidades e, conseqüentemente, em sua composição. Essas diferenças têm o respaldo da legislação.

Abaixo, temos alguns exemplos de rótulos e tabelas com as composições de algumas dessas bebidas:

Repositores Hidroeletrolíticos
Portaria 222 (24/3/1998):
“São produtos farmacêuticos formulados a partir de concentrações variadas de carboidratos, com o objetivo de reposição hídrica e eletrolítica decorrente da prática de atividade física”
“(...) devem apresentar concentrações variadas de Na, Cl e carboidratos.
(...) podem conter K, vitaminas e/ou minerais.”

Reidratantes Orais
Portaria 108 (25/7/1991):
- “Composição dos produtos para reidratação oral (por litro de água)”:
Na: 90 mEq; K: 20-25 mEq; Cl: 80 mEq; Citrato (lactato, acetato ou bicarbonato): 30-25 mEq; glicose: 111mMol”

- “Composição dos produtos para prevenção da desidratação e manutenção da hidratação (por litro de água):
Na: 40-60 mEq; K: 20 mEq; Bicarbonato (ou base correspondente): 1/5 a 1/3 dos ânions, sendo o restante Cl; glicose: 110-140mMol”

Rótulos:
Gatorade:













Marathon:













Tabela 1: Composição de alguns Repositores Hidroeletrolíticos












Tabela 2: Composição de alguns Reidratantes Orais








Tabela 3: Comparação entre Pedialyte e Gatorade








Nesta última tabela é importante notar que nenhuma das bebidas possui a mesma osmolalidade sangüínea (285 mOsm/l).
Mais detalhes, ver post abaixo.

Postado por:
Ana Clarissa Cardoso Peixoto
Marta da Cunha Lobo Souto Maior

2 comentários:

Luiz Eduardo disse...

Isto sim é um exemplo de articulação convergente de "saberes". Para falar de "Química de Alimentos", um aluno tem que retroagir no tempo, voltando às disciplinas básicas em Ciências da Saúde, como a FISIOLOGIA, cursada vários semestres atras, mas também precisa ter uma visão prospectiva, focando em cenários profissionais, ainda não vividos. Muito bom o trabalho de vocês. O trabalho sobre Yakult, no Blog de Funcionais... também é um bom exemplo deste exercício pedagógico. Parabens.

Jorge Ramiro disse...

O que eu não entendo é se a verdade essas barras dar força para um melhor desempenho em atividades físicas ou simplesmente dá um pouco de calorias para o corpo e nada mais. Porque eu não preciso de nada disso para exercitar. Vou sempre a alguns restaurantes que servem comida saudável. Alimentos de baixa caloria e outros restaurantes em itaim bibi que vendem comida vegetariana. Mas também como carne.